Tag: álcool

25
set

Budweiser usa um simpático cãozinho para falar sobre a combinação de álcool e direção.

bud

Friends Are Waiting nos lembra que, quando saímos para beber, há sempre alguém que espera por nossa volta.

Como não amar os labradores, esses cãezinhos tão fofos e simpáticos que mesmo depois de adultos, ainda continuam com aquela carinha de filhote? A Budweiser percebeu isso e, para o intervalo do Super Bowl deste ano, usou a receita tradicional de seus cavalos Clydesdale combinada a um sapeca labrador. Pronto: foi escolhido o comercial favorito dos norte-americanos exibido durante a final do campeonato da NFL. Só que não parou por aí.

Na sexta-feira, a Bud divulgou no YouTube Friends Are Waiting, um filme direcionado a conscientizar as pessoas sobre o consumo consciente de bebidas alcóolicas, lembrando que sua combinação com direção pode ser fatal.

Aqui, vemos um cara e seu cãozinho, que fazem tudo juntos – aquela história de amizade linda que aparece com frequência nos comerciais da marca de cervejas. Um dia, entretanto, ele deixa o amigo de quatro patas em casa para sair com sua galera, e promete voltar logo. O problema é que o tempo vai passando e nada…

A primeira coisa que vem à nossa mente é quantas vezes alguém se despediu dos pais, filhos e amigos, dizendo que voltava logo, mas nunca retornou por conta de um motorista alcoolizado.

Apesar de diversos veículos apontarem a criação como sendo da Anomaly, responsável por Puppy Love, a AdAge aponta que desta vez os responsáveis são os criativos da Momentum Worldwide. E só para constar, já foram mais de 6 milhões de views desde sexta-feira.

Fonte: Brainstorm9




22
set

Movimento de combate à dependência digital.

Experimente Movimento Popular de Combate à Dependência Digital

Empresário embarca em turnê pelos Estados Unidos para explorar implicações negativas da tecnologia na sociedade e oferecer soluções para a mudança.

Em uma época permeada pelo digital, a tecnologia mudou o panorama da sociedade e impactou negativamente os nossos relacionamentos interpessoais. A geração do milênio sofre abertamente a partir de uma dependência digital: uma dependência de e-mails, tweets e SMS que têm implicações profundas e prejudiciais para o futuro. Conforme a Kleiner Perkins Caufield & Byers Anual Internet Trends Report, as pessoas verificam seus telefones, em média, 150 vezes por dia, ou uma vez a cada seis minutos.

Brian Hiss na VW Van

A reabilitação já foi associada unicamente com álcool e drogas. Como a dependência de nossos dispositivos móveis e tablets continua a crescer, detoxes digitais são cada vez mais necessários e populares (hotéis e campings de países como Estados Unidos, Irlanda e Ilhas Cayman já contam com diárias de desintoxicação digital. No Renaissance de Pittsburgh (Pennsylvania), por exemplo, na hora do check in o ‘hóspede detox’ deixa todos os eletrônicos na recepção, incluindo carregadores. No quarto, não há internet, TV, nem relógio, e o telefone só liga para a recepção. Também nos Estados Unidos, existem os retiros ‘detox digital’: desconectar para reconectar’, organizados por Levi Felix, inventor do movimento). Detoxes permitem que as pessoas fiquem “off” em retiros e workshops. A iniciativa visa tornar esse estilo de vida desconectada intuitiva.

Experience People incentiva as pessoas a abandonar seus dispositivos e encontrar valor no mundo físico ao seu redor. Ao longo de 12 semanas, em 20 cidades dos Estados Unidos, o empresário Brian Hiss e cineasta Rob Alto estão em uma jornada de sensibilização contra a dependência digital, ajudando a estabelecer uma nova relação moderada com a tecnologia. Hiss acredita que as pessoas devem continuar a desenvolver relacionamentos significativos e só usar a tecnologia como uma ajuda para a experiência.

A turnê, realizada em um ônibus VW, está em andamento e parando nas principais cidades próximas de centros de tecnologia. Devido à escala do capital dos investidores em San Francisco, Nova York, Austin, Washington DC e outros, Hiss imaginou maiores oportunidades para fomentar novas práticas dentro da indústria. Irão capturar e documentar toda a turnê para destacar os vícios digitais destas cidades e aumentar a conscientização sobre a necessidade de mudança.

A VW Posto de Van

A filosofia do Experience People acredita que todas as interações com as pessoas ou a natureza devem ser inatas e enriquecedoras. O movimento foi inspirado na tendência ao consumo excessivo, a qual Hiss tem observado na indústria de tecnologia. Em entrevista ao PSFK, Hiss comparou as práticas para o consumo excessivo, que também afetaram as indústrias de alimentos e de energia.

“Esperamos para desovar na indústria a tecnologia sustentável, onde produzimos tecnologia para ajudar nas experiências, a não para ela ser a experiência “, diz Hiss.

Hiss espera que essas experiências incluem melhores práticas das empresas, novos fundadores e novos investidores. Nos Estados Unidos, irão se reunir com novos parceiros e formadores de opinião.

O passeio é apenas o começo da jornada e o movimento vai continuar a desenvolver-se à medida que conseguirem mais apoio e desenvolverem a consciência.

Fonte: PSFK