Tag: digital

22
set

Movimento de combate à dependência digital.

Experimente Movimento Popular de Combate à Dependência Digital

Empresário embarca em turnê pelos Estados Unidos para explorar implicações negativas da tecnologia na sociedade e oferecer soluções para a mudança.

Em uma época permeada pelo digital, a tecnologia mudou o panorama da sociedade e impactou negativamente os nossos relacionamentos interpessoais. A geração do milênio sofre abertamente a partir de uma dependência digital: uma dependência de e-mails, tweets e SMS que têm implicações profundas e prejudiciais para o futuro. Conforme a Kleiner Perkins Caufield & Byers Anual Internet Trends Report, as pessoas verificam seus telefones, em média, 150 vezes por dia, ou uma vez a cada seis minutos.

Brian Hiss na VW Van

A reabilitação já foi associada unicamente com álcool e drogas. Como a dependência de nossos dispositivos móveis e tablets continua a crescer, detoxes digitais são cada vez mais necessários e populares (hotéis e campings de países como Estados Unidos, Irlanda e Ilhas Cayman já contam com diárias de desintoxicação digital. No Renaissance de Pittsburgh (Pennsylvania), por exemplo, na hora do check in o ‘hóspede detox’ deixa todos os eletrônicos na recepção, incluindo carregadores. No quarto, não há internet, TV, nem relógio, e o telefone só liga para a recepção. Também nos Estados Unidos, existem os retiros ‘detox digital’: desconectar para reconectar’, organizados por Levi Felix, inventor do movimento). Detoxes permitem que as pessoas fiquem “off” em retiros e workshops. A iniciativa visa tornar esse estilo de vida desconectada intuitiva.

Experience People incentiva as pessoas a abandonar seus dispositivos e encontrar valor no mundo físico ao seu redor. Ao longo de 12 semanas, em 20 cidades dos Estados Unidos, o empresário Brian Hiss e cineasta Rob Alto estão em uma jornada de sensibilização contra a dependência digital, ajudando a estabelecer uma nova relação moderada com a tecnologia. Hiss acredita que as pessoas devem continuar a desenvolver relacionamentos significativos e só usar a tecnologia como uma ajuda para a experiência.

A turnê, realizada em um ônibus VW, está em andamento e parando nas principais cidades próximas de centros de tecnologia. Devido à escala do capital dos investidores em San Francisco, Nova York, Austin, Washington DC e outros, Hiss imaginou maiores oportunidades para fomentar novas práticas dentro da indústria. Irão capturar e documentar toda a turnê para destacar os vícios digitais destas cidades e aumentar a conscientização sobre a necessidade de mudança.

A VW Posto de Van

A filosofia do Experience People acredita que todas as interações com as pessoas ou a natureza devem ser inatas e enriquecedoras. O movimento foi inspirado na tendência ao consumo excessivo, a qual Hiss tem observado na indústria de tecnologia. Em entrevista ao PSFK, Hiss comparou as práticas para o consumo excessivo, que também afetaram as indústrias de alimentos e de energia.

“Esperamos para desovar na indústria a tecnologia sustentável, onde produzimos tecnologia para ajudar nas experiências, a não para ela ser a experiência “, diz Hiss.

Hiss espera que essas experiências incluem melhores práticas das empresas, novos fundadores e novos investidores. Nos Estados Unidos, irão se reunir com novos parceiros e formadores de opinião.

O passeio é apenas o começo da jornada e o movimento vai continuar a desenvolver-se à medida que conseguirem mais apoio e desenvolverem a consciência.

Fonte: PSFK

17
set

Dicas para promover sua empresa nas redes sociais.

empresas nas redes sociais

Com tantas mídias sociais disponíveis, pode ser difícil manter o foco e ter tempo para promover corretamente sua empresa nas redes sociais.

Conhecer as características de cada rede e a melhor maneira de explorá-las é umas das competências esperadas de um profissional de comunicação multifacetado. Confira o conteúdo abordado durante o encontro:

1 – Saiba qual o seu público-alvo e escolha as melhores redes
Não há como montar um planejamento se você não sabe para quem vai comunicar seu produto ou serviço. Portanto, determine seu público-alvo, faça pesquisas. Analise o perfil de cada rede social e só participe daquelas que, de fato, lhe trarão algum benefício.

2 – Produza conteúdos exclusivos
Não faça uma página para apenas compartilhar conteúdos alheios. Gaste tempo para planejar e escolher as melhores publicações para seu canal, investindo em seus produtos e serviços. Mostre aos clientes como o que você oferece pode ser melhor usado.

3 – Invista em interação com o público (SAC 2.0)
Não demore a responder questionamentos e dúvidas de seu cliente. Procure colocar-se à disposição, sempre de forma clara e educada. Acompanhe e produza relatórios do que mais seus clientes perguntam ou falam. Pode ser uma ótima oportunidade para você!

4 – Cuide da sua imagem e linguagem
Não faça perfil em hipótese nenhuma! Produza uma página bonita e com informações completas. Trabalhe as imagens de capa e de perfil, dizem muito sobre uma empresa. Cuide bem da linguagem utilizada, evitando erros de grafia e de português. Revise sempre antes de publicar.

5 – Tenha métricas, números em mãos!
Ao término de cada mês, analise como foi seu desempenho nas redes sociais. Confira os posts mais populares e comentados, analise o engajamento e a participação do público. Utilize estes resultados para desenvolver os próximos planejamentos.

Fonte: Publicidade na WEB!

22
jul

Internet é a principal fonte de entretenimento para 43% dos jovens.

original-57

A rede pauta o comportamento, o estilo de vida e os padrões de consumo desse grupo, segunda edição da pesquisa “Jovem Digital Brasileiro”, do Ibope.

A maioria do jovem brasileiro (96%) é internauta, usa a internet diariamente para navegar nas redes sociais (90%), ver ou baixar vídeos. Esses jovens possuem perfil em 6,7 redes sociais, em média e 2,8 endereços de e-mail (17% apenas um, 40% dois e 21% mais do que 3). A maioria dos jovens entre 18 e 25 anos  (91%) usa constantemente o Facebook, 48% o Youtube, 15% o Instagram e 13% o Twitter. E a simultaneidade e a convergência estão no seu DNA: os meios são consumidos pela internet com tal naturalidade, que muitas vezes os vídeos online se tornam uma nova forma de escrita da web.

Os dados são da segunda edição da pesquisa “Jovem Digital Brasileiro”, do Ibope, apresentada nesta quinta-feira, 17/7, pela diretora da área de Learning & Insights do IBOPE Media, Juliana Sawaia, no youPIX SP Festival 2014, e comprovam que a internet pauta o comportamento, o estilo de vida e os padrões de consumo desse grupo.

A pesquisa, que ouviu 1513 internautas brasileiros com idade entre 15 e 32 anos, é resultado do projeto youPIX Tank, fruto da parceria entre o IBOPE Media, Conecta – unidade de negócios on-line do IBOPE Inteligência, e youPix, plataforma que discute as principais tendências da internet. A maioria (96%) usa a internet diariamente e a disbribuição entre classes sociais é muito homogênea.

Além de multimeios, uma vez que 61% deles estão habituados a usar mais de um meio de comunicação ao mesmo tempo – e 63% assistem TV enquanto navegam na Web – os jovens brasileiros também podem ser considerados multitelas. Atualmente, 17% dos jovens que vivem nas principais capitais e regiões metropolitanas brasileiras têm ao menos um tablet em casa e, entre os que possuem telefone celular, 47% têm smartphone. Além disso, 12% já navagem na Internet através de Smart TVs, 82% têm o hábito de navegar da Internet a partir do smartphone e  28% através dos tablets.

Quatro aplicativos estão em 80% dos celulares que usam: Facebook, e-mail, WhatsApp e YouTube.

Confira a íntegra da palestra no vídeo abaixo, diponibilizado pelo YouPix no Youtube.

Fonte: IDG NOW